Ainda sobre entradas e saídas, imagine que você queira usar a saída de um arquivo como entrada de outro. Usando apenas direcionamentos, poderíamos fazer:

comando1 > um_arquivo
comando2 < um_arquivo

(ou seja, salvar a saída de comando1 em um arquivo qualquer -- que chamamos de "um_arquivo" aqui -- e usar o conteúdo desse arquivo como entrada para comando2.)

Com pipes, podemos fazer isso diretamente:

comando1 | comando2

O que o pipe (aquele "|") faz é pegar o stdout do comando da esquerda e fazer com que esse seja o stdin do comando da direita.

A ligação pode ser usadas quantas vezes você quiser:

comando1 | comando2 | comando3 | comando4

O stdout de comando1 vai ficar como stdin do comando2; o stdout do comando2 vai ser o stdin do comando3; e stdout do comando3 vai ser o stdin do comando4.

E como o pipe trabalha apenas com stdout, não dá pra fazer algo com stderr. Mas você pode usar redicionamentos para mandar stderr para stdout e aí usar o pipe.

comando1 2>&1 | comando2