Mais uma interrupção entes de continuarmos vendo coisas de shell. Por que? Porque dependendo do shell que você está usando, as coisas podem mudar daqui pra frente. Até o presente momento, o que vimos de redecionamento e pipes funciona igual em todos.

  • "sh": "sh" é o Shell que deu origem e todos os demais. Ele é básico mais faz o serviço;
  • "Bash": Bash é o shell mais usado por aí, principalmente porque é o padrão nas distribuições no Linux. Além do básico que o "sh" consegue fazer, Bash tem opções de cálculos matemáticos sem precisar usar uma aplicação externa e testes mais sofisticados (que é importante para quando começarmos a ver como criar scripts);
  • "Zsh": Zsh tem algumas (poucas) diferenças no Bash, mas extende um bocado a parte de auto-complete;
  • "Csh": Csh é um dos shells que basicamente morreu por falta de uso, mas ele permite que sejam escritos scripts usando um subset de C;
  • "Tcsh": Tcsh é bem pareciso com o Csh, mas permite que scripts sejam escritos em um subset de TCL;
  • "Nushell": Nushell é um novo shell na área, que resolveu tratar todos os resultados como Dataframes e pode ser usado para análise simples de dados.

E, por últmo, se você estiver pensando em trocar o shell de forma permanente, é possível usar o comando chsh (change shell). A sintaxe é chsh -s <caminho para o shell que você quer> <username>.