★★★☆☆

Esse é o livro que gerou a expressão "maquiavélico" (e seus derivados). Eu acredito que a parte inicial do mesmo, em que Maquiavel aponta que o livro é um presente para um novo príncipe, foi cortada dessa edição, mas posso estar enganado.

Um dos problemas dessa tradução -- mas que é explicado logo na introdução do livro -- é que, por ser baseado num texto em italiano antigo, o mesmo foi traduzido para um português mais rebuscado (praticamente um barroco). Algumas partes são excruciantes de ler.

Fora isso, O Príncipe fala muito de como manter o poder a qualquer custo. E é impossível não ler e não pensar em vários políticos nacionais brasileiros, que aparentemente seguem o livrinho a risca.