★★★☆☆

(Em 90 minutos ou um pouco mais, no meu caso).

Turing sempre foi uma figura representativa na informática: sabe-se que boa parte das suas conjecturas são o que tornaram os computadores o que são (a boa definição de "máquina de Turing") e seus questionamentos continuam sendo questinamentos válidos (ainda o "teste de Turing"). E conhece-se que seu trabalho na sua máquina acabou resolvendo o problema de decifrar o Enigma, a máquina criptográfica utilizada pelos nazistas. E sabe-se que foi preso e sofreu castração química por ser homossexual.

Isso tudo pode ser visto, inclusive, no cinema.

Mas nem a apresentação feita nas faculdades nem o filme mostram exatamente o que estava acontencendo: Os avanços da época por Pascal, Schickard, Leibniz, Jacquard, Babbage e Boole; a construção do MADAM -- cuja existência nunca é contada por causa do ENIAC; a aparência de Turing (cuja descrição deixa a entender que sua foto clássica de cabelos cortados e barba feita era uma anomalia); seu comportamento promíscuo, em que saída a noite para procura de novos jovens homossexuais... Essas partes são contadas no livro em questão, que é um resumo do livro escrito por Andrew Hodges.