Depois do estranho retorno do rms ao board da Free Software Foundation, agora ambos deram a sua versão sobre o evento.

Mas eu ainda tenho a impressão que tem alguma coisa faltando.

Primeiro, uma breve examinada no curto anúnicio do rms. Embora reconheça seus comentários problemáticos, parece que ele focou em apenas um evento -- comentários sobre Minsky --, ignorando outros que vieram depois, como as mulheres que se sentiram inconfortáveis perto dele e pessoas comentando a forma como ele dirigia a FSF. Ele menciona que pode parecer que ele não tem o tom certo e a impressão que esse anúncio foi "só para falar algo" podem estar relacionados, mas mesmo assim... Será que o board não consegue ajudar a escrever esse tipo de coisa?

Segundo, e que me passou mais "vibrações negativas" foi o anúncio do board da FSF sobre o rms retornando ao board. Nisso, o segundo parágrafo me deu a impressão de estar mais fora de perspectiva de todos.

Por exemplo, "Nós decidimos trazer o RMS de volta porque nós sentimos a falta da sua sabedoria" ("We decided to bring RMS back because we missed his wisdom"). O problema aqui é o uso do tom emocional: Não é que eles perceberam que não tinham a mesma sabedora, eles só "sentiram falta". Não é que eles perceberam uma falha no foco atual do board, eles simplesmente sentiram que precisavam daquele "tapete que realmente deixava a sala perfeita"1.

Outro ponto: "Sua perspicácia histórica, legal e técnica sobre software livre não tem comparação" ("His historical, legal and technical acumen on free software is unrivalled"). Eu entendo o que eles querem dizer aqui, e eu acredito que rms realmente tem um vasto conhecimento histórico, mas me parece que, de novo, é um problema do rms. Se você tem um desenvolvedor sênior/líder técnico no seu projeto, é esperado que essa pessoa ajude outros desenvolvedores e gerentes passando seu conhecimento, ao ponto de que, no futuro, eles seriam completamente irrelevantes (isso não acontece, porque ou essas pessoas sobre na hierarquia da empresa ou novas pessoas são adicionadas ao time). Um líder técnico/sênior que não compartilha seu conhecimento é um fracasso, na minha opinião. Nesses 20 anos na FSF antes de renunciar à sua posiçào, rms deveria ter compartilhado o suficiente que mesmo que seu conhecimento seja vasto, muito estaria presente na fundação não importa o que acontecesse. Embora eu não possa disse que o problema é especificamente o rms, porque pode ser que o board em si não estava interessado em adquirir conhecimento (como acontece com alguns desenvolvedores), isso é sinal de que há algo bem errado.

Ainda no mesmo parágrafo, "Ele continua sendo o filósofo mais articulado e um inquestionável defensor da liberdade na computação" ("He remains the most articulate philosopher and an unquestionably dedicated advocate of freedom in computing"). rms admitiu que não tem o tom certo. Como é que alguém é articulado se ele não sabe usar o tom certo e não consegue explicar seus pontos corretamente? Conecte a isso que, no ponto seguinte, o board reconhece que "seu estilo pessoal continua preocupante para alguns" ("his personal style remains troubling for some") e você tem alguém que não é articulado.

E, finalmente, há "Nós reconhecemos a necessidade de atrair uma nova geração de ativistas para a liberdade de software e para crescer o movimento" ("We recognize the need to attract a new generation of activists for software freedom and to grow the movement"). Isso é verdade, eu eu estou 100% com a FSF nesse ponto. Exceto pelo fato que ao invés de trazer alguém da nova geração para o assento livre no board, ele resolveram trazer alguém da antiga geração. Se eu tivesse que mostrar as minhas credenciais de nerd, eu diria que isso é basicamente o Kirk tomando o comando da Enterprise A do Decker e, se Decker não estivesse lá, ele teria explodido a nave inteira no primeiro teste da velocidade wrap. Uma nova geração é necessária para entender o novo ambiente, nós não podemos ficar tentando usar os velhos métodos agora que é uma nova nave.

A sensação que eu tivesse destes dois textos é que eles foram postados simplesmente pra dizer "É, tá" ao invés de "Nós reconhecemos nossas falhas". Se o rms tivesse reconhecimento seus problemas, ele teria citado os outros pontos, indicando seu lado e indicando entendimento sobre onde foi que ele falhou. Se o board tivesse reconhecido o problema em trazer o rms de volta, eles não precisariam usar um tom emocional sobre ele e não colocariam isso sobre a necessidade de uma "nova geração" enquanto permanecem com a antiga.

Estar errado acontece. Estender o que estava errado (comunicação, atitude, entendimento na época) e mostrar isso é uma boa forma de crescer como pessoa. Se você fica desviando disso, você acaba preso no mesmo lugar, fazendo os mesmos erros de novo. E eu tenho a sensação que, nesses dois anúncios, tanto a FSF quanto o rms estão parados no mesmo lugar.


1

Do original "hug that really tied the room together", dita no filme "The Big Lebowski".